Mensagens no Telegram não poderão ser usados para defender Lula, decide TRF-4

Por Band News FM

Por decisão desta terça-feira (2) do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região, em Porto Alegre, os diálogos entre procuradores da Lava Jato no aplicativo Telegram não poderão ser usados como prova em ações penais do ex-presidente Lula.

LEIA MAIS:
Parlamento britânico impede suspensão proposta por Boris Johnson
Bolsonaro diz preparar PL que proíbe ‘ideologia de gênero’ no ensino fundamental

A defesa dele pedia acesso ao conteúdo apreendido em julho pela Polícia Federal na Operação Spoofing, que investiga a interceptação de mensagens de autoridades.

Por considerar ilegal o modo como o material foi obtido, o desembargador João Pedro Gebran Neto rejeitou o pedido de Lula para acessar as mensagens e também negou a suspensão do processo até o julgamento do Supremo Tribunal Federal.

Em nota, a defesa do ex-presidente afirma que vai recorrer da decisão para garantir que as mensagens trocadas entre o ex-juiz Sérgio Moro e procuradores possam ser usadas como prova.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo