Cerca de 50 planos de saúde são suspensos por conta de reclamações

Por Metro Jornal São Paulo com Agência Brasil

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) suspendeu a venda de 51 planos de saúde oferecidos por dez operadoras. A medida passa a valer a partir da próxima sexta-feira.

A agência diz que ela é motivada por reclamações enviadas pelos consumidores nos meses de abril, maio e junho. Foram relatadas negativas de coberturas e descumprimentos dos prazos máximos para realização de consultas, exames e cirurgias.

A análise das queixas é realizada pelo programa de monitoramento da garantia de atendimento. O objetivo é exigir que as operadoras assegurem aos usuários o acesso aos procedimentos previstos em contrato.

Para que a comercialização possa ser retomada, será preciso melhorar a qualidade do serviço para as 278,6 mil pessoas vinculadas atualmente aos 51 planos. Novos clientes não poderão ser aceitos enquanto a ANS manter a suspensão.

A Agemed e a AMI (Assistência Médica Infantil) são as duas operadoras mais afetadas. Cada uma ficará impedida de comercializar 14 planos.

A ANS, no entanto, liberou a venda de 28 planos de saúde de 11 operadoras. Eles haviam sido suspensos em avaliações anteriores do programa de monitoramento.

A lista completa dos planos liberados e suspensos está disponível no site da agência www.ans.gov.br. Também é possível consultar informações do monitoramento de cada operadora.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo