Ursos resgatados de circo são transferidos para rancho no interior paulista

Irmãos da "ursa mais triste do mundo", Rowena, passaram dez anos em um zoológico no sertão cearense

Por Metro Jornal

Uma dupla de ursos-pardos está sendo transferida, no momento, para a cidade de Joanópolis, no estado de São Paulo. Os dois animais foram mantidos por dez anos no Zoológico de Canindé, no interior do Ceará – onde ficavam em uma área fechada por paredes de concreto.

LEIA MAIS:
Carreata de guinchos bloqueia marginais Tietê e Pinheiros em São Paulo

A ativista Luisa Mell denunciou as condições pouco apropriadas em que os dois viviam no Ceará, e começou em outubro de 2018 a pedir sua transferência para o interior paulista. Dimas e Kátia, nome que receberam no Zoológico, agora viverão no santuário Rancho dos Gnomos.

A viagem dos ursos começou nesta manhã já com imprevistos. Para remover os animais, foi necessário derrubar uma parede do zoológico, permitindo a passagem de uma carreta com as caixas de transporte.

A Polícia Ambiental têm auxiliado no transporte por terra, que será completado com uma etapa aérea pela companhia Latam. ONGs de defesa dos animais como a Deixe Viver e Viva Bicho, que conseguiu o acordo com o Zoológico, também auxiliam no translado, junto a médicos veterinários.

A conta oficial do Rancho dos Gnomos têm atualizado seus seguidores sobre o estado de Dimas e Kátia – que, inclusive, ganharam novos nomes: Verrú e Mizar.

Os ursos foram resgatados pelo Ibama, após passarem por maus tratos em circos. Os dois então foram levados ao Zoológico do Ceará, no sertão nordestino, que inicialmente não possuía estrutura necessária para recebê-los. A ursa Rowena, irmã dos dois, também foi transferida do Piauí para o Rancho dos Gnomos, onde faleceu após dez meses.

Confira alguns momentos do transporte de Verrú e Mizar, compartilhados até o início da tarde desta quinta-feira pelo Instagram @ranchodosgnomos:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo