Deputados federais gastaram mais de R$ 868 mil em correspondências neste ano

Por Metro Jornal com Rádio Bandeirantes

Em quase 7 meses de mandato, deputados federais somam R$ 868.887,90 em gastos com correspondências. Um levantamento exclusivo da Rádio Bandeirantes mostrou como os parlamentares estão usando essa verba pública.

LEIA MAIS:
Outras condenações da Lava Jato podem ser anuladas pelo STF, afirmam especialistas
Moro autoriza primeira fase de programa de enfrentamento à criminalidade

Com base nos dados do Portal da Transparência da Câmara, a reportagem teve acesso às despesas. Dos 513 deputados federais, 482 usaram parte da cota parlamentar com serviços postais.

Gonzaga Patriota, do PSB de Pernambuco, foi quem mais gastou: R$ 49.605,00. À Rádio Bandeirantes, ele disse que ainda não se acostumou com a tecnologia e por isso prefere usar os Correios.

Segundo Gonzaga Patriota, os gastos são feitos com o envio de livros que ele mesmo escreve.

André de Paula, do PSD de Pernambuco, destinou R$ 37.429,92 a serviços postais e, procurado pela RB, não se pronunciou.

Terceiro no ranking, Eros Biondini, do PROS de Minas Gerais, gastou R$ 24.809,75. Como justificativa, ele argumenta que a prática é fundamental para a prestação de contas aos eleitores.

CONTINUE LENDO:
Vacina contra o sarampo está em falta na rede particular de São Paulo
Cemitérios municipais devem ser privatizados em São Paulo

Na quarta colocação, a presidente do PT, Gleisi Hoffman, pagou mais de R$ 17.000,00 em correspondências. Em nota, a deputada disse que o gasto “deve-se em sua maioria ao envio de exemplares da Constituição Brasileira, Código de Processo Civil, Estatuto da Criança e do Adolescente, Estatuto da Igualdade Racial, Estatuto da Pessoa com Deficiência e Lei Maria da Penha a centenas de estudantes de todo o país que fazem a solicitação por email”.

O dinheiro gasto com correspondências sai da cota parlamentar, que inclui outras despesas, como gasolina, aluguel de carros e passagem de avião, entre outras.

São 513 deputados e, no total, a Câmara desembolsou no ano passado R$ 22,3 milhões com cota parlamentar, de acordo com o Portal da Transparência da Câmara.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo