Foco

Bolsonaro pode desistir de indicar Eduardo à embaixada: 'Não quero submeter meu filho ao fracasso'

Por Metro Jornal

Após enfrentar resistência da consultoria do Senado, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que ainda "é possível" que volte atrás na indicação de seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), à embaixada do Brasil em Washington.

Em resposta à pergunta de jornalistas nesta terça-feira (20), Bolsonaro utilizou uma metáfora comparando mulheres virgens a grávidas para ilustrar sua posição.

LEIA MAIS:
Bolsonaro parabeniza policiais por ação contra sequestro no Rio
PF apreende 4 quilos de cocaína no forro de jaquetas de passageiro em Cumbica

"'Cara', você, por exemplo, está noivo. Noiva virgem. Vai que você descobre que ela está grávida. Você desiste do casamento?", disse, entre risos.

Em tom mais sério, o presidente continuou: "Na política, tudo é possível. Eu não quero submeter meu filho ao fracasso". No entanto, voltou a defender que Eduardo tem "competência" para o cargo.

A indicação ainda não foi formalizada pelo pai, porém o nome de Eduardo já foi aprovado pela Casa Branca. Donald Trump, presidente republicano dos Estados Unidos, elogiou o deputado ao ser questionado sobre sua possível posição na embaixada.

Já o Senado mostrou rejeição à proposta de Bolsonaro, classificando a possível indicação como "nepotismo". A defesa é que a chefia da embaixada é cargo comissionado comum – nos quais é proibida a prática de nepotismo.

"A proibição se estende a parentes até o terceiro grau, o que, obviamente, inclui filhos da autoridade nomeante, cujo vínculo de parentesco é o mais próximo possível", argumenta o texto.

Confira a fala do presidente abaixo:

Loading...
Revisa el siguiente artículo