Palocci diz que PT teve R$ 330 mi de forma ilegal, revela revista

Por Metro Jornal

A Revista Veja publicou na quarta-feira (14) em seu site detalhes que afirma ter conseguido da delação do ex-ministro petista Antonio Palocci, homologada pelo ministro Edson Fachin, chefe da Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal).

De acordo com a reportagem, Palocci relatou recebimento de R$ 330 milhões em propinas pagas ao PT e políticos ligados ao partido entre 2002 e 2014. O material entregue pelo ex-ministro comprometeria ao menos 16 empresas e instituições financeiras que teriam se beneficiado com ações no governo após o pagamento. Ao menos R$ 270,5 milhões teriam sido destinados para as campanhas eleitorais petistas.

Veja também:
Suspensão do uso de radares móveis é publicada no Diário Oficial
Alesp aprova que cesárea seja opção em hospitais públicos

A reportagem cita a Qualicorp como uma das empresas que participou do esquema. Parte da propina, que não teve valor divulgado, teria sido destinada a empresa do filho caçula do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Luis Cláudio. Lula está preso desde abril no ano passado em Curitiba (PR).
A empresa negou ter pago por benefícios e disse que não comentaria as acusações.

A presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann, divulgou nota em que chama a delação de Palocci de “pacote de mentiras para escapar da cadeia”.

O ex-ministro cumpre pena em regime aberto de 9 anos e 10 dias de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo