Procon-SP notifica balada sertaneja por caso de mulher agredida

Por Metro Jornal

A Fundação Procon-SP, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, notificou nesta terça-feira (13) a balada Villa Country pelo caso de uma mulher agredida no local.

Com a notificação, a casa noturna terá de realizar um esclarecimento sobre o episódio ocorrido no domingo, dia 4 de agosto, quando uma consumidora sofreu agressões a socos de terceiros não identificados, sem que algum segurança impedisse o ato de violência e prestasse o devido socorro.

Veja também:
São Paulo tem mais de 1,2 mil casos de sarampo confirmados
PSL expulsa Alexandre Frota do partido

A Villa Country deverá explicar quais foram os procedimentos adotados quanto ao episódio; se o serviço de segurança é próprio ou terceirizado; no caso de ser terceirizado, qual a empresa e critérios para contratação; qual a política interna de treinamento dos funcionários e prestadores de serviço quanto aos direitos e garantias dos consumidores.

A balada, conhecida pelo gênero sertanejo, tem até quinta-feira (15) para responder ao Procon-SP.

A consumidora agredida, Tatiany Arci, fez uma publicação no Instagram registrando a queixa.

View this post on Instagram

Quem me conhece sabe que faço pouco uso das redes sociais, mas hoje resolvi usar esse meio de comunicação tão forte e de um alcance imenso, para quem sabe conseguir evitar que outras mulheres passem pelo que eu passei nesta madrugada. Local – #villacountry SP data 04/08/19 (madrugada) Não sou frequentadora da casa,na verdade faziam alguns anos que não ia, porém um amigo resolveu comemorar o seu aniversário lá e fomos acompanhá-lo. Chegamos em uma turma de 15 pessoas por volta das 23h de sábado, curtimos a noite, os shows e a alegria que sentíamos por estarmos todos juntos.. permanecemos dentro da casa a noite toda, já que estava um ambiente supostamente agradável e aparentemente seguro. Por volta das 04h da manhã resolvemos ir embora,chegando próxima à saída me dei conta que havia esquecido meu casaco na mesa em que estávamos. Comentei com meu namorado e retornamos ao local para procurar. Qdo comecei a procurar nas mesas próximas senti que puxaram meu cabelo qdo me virei uma mulher segurava meu cabelo é um seu acompanhante “MONSTRO” COVARDEMENTE acertou um murro no meu rosto, momento em que cai, me levantei e ele me deu outro murro onde cai desacordada. Fui literalmente arrastada para o ambulatório pela minha amiga e mais duas meninas que se comoveram com o meu estado (completamente ensangüentada e inconsciente).Não havia NENHUM segurança para me proteger, não havia NENHUM FUNCIONÁRIO DA CASA para me acudir, não havia QUALQUER SER HUMANO RESPONSÁVEL PARA EVITAR QUE UM MONSTRO DESTRUÍSSE MEU ROSTO E ME TIRASSE A CONSCIÊNCIA dentro de uma das casas noturnas mais famosas do país. Fui para o ambulatório, quando retornei a consciência pedi que fossem atrás do rapaz que havia me agredido, implorei por justiça e ninguém fez NADA. Pedi que chamassem meu namorado, a polícia e o meu pai e eles se n negaram. Quando meu namorado entrou no ambulatório e me viu desfigurada ele entrou em choque, pediu para acharem o responsável da agressão e o chefe de segurança – vulgo MARQUINHOS chegou espancando ele e nos colocando para fora a ponta pés como se fôssemos LIXOS. *continuação nos comentários #villacountry #homicidios #violenciamachista #feminicidio #violenciacontramulher

A post shared by Tatiany Arci (@tatyarci) on


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo