Cientistas testarão no Congo dois novos remédios contra o ebola

Por Metro Jornal

Um teste clínico de quatro possíveis tratamentos para o ebola na República Democrática do Congo focará em dois remédios experimentais após eles terem mostrado resultados “claramente melhores”, disseram ontem cientistas que supervisionavam os testes. O estudo focará agora no REGN-EB3, da Regeneron, e em um anticorpo monoclonal chamado de mAb114.

Outros dois tratamentos experimentais – ZMapp, um tratamento intravenoso produzido pela Mapp Biopharmaceutical, e Remdesivir, fabricado pela Gilead Sciences – serão deixados de lado, disseram os pesquisadores. “Os dois produtos – mAb114 e da Regeneron – claramente são melhores do que os outros dois”, disse Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, parte dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA e copatrocinador dos testes.

A doença do vírus do ebola tem se espalhado pelo leste da República Democrática do Congo desde agosto de 2018 em um surto que agora se tornou o segundo maior da história, matando ao menos 1.800 pessoas.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo