Cadastro da biometria para eleitores é ampliado na cidade de São Paulo

Por Metro Jornal

As eleições municipais estão chegando – no ano que vem, serão escolhidos novos representantes para as prefeituras e câmaras de suas cidades. Na capital paulista, apesar de não ser obrigatório em 2020, é muito recomendado que eleitores já façam o cadastramento biométrico para evitar transtornos e filas no futuro.

O processo é rápido, e é necessário apresentar documento de identificação, comprovante de residência recente e título eleitoral, se tiver. A biometria pode ser coletada em cartórios eleitorais, nas sedes do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral do Estado), em unidades do Poupatempo e em postos especiais em diferentes pontos da cidade. Clique aqui para fazer um agendamento.

Veja também:
Reforma tributária: governo estuda restringir dedução de despesas médicas no IR
MPF vai à Justiça contra Eduardo Bolsonaro embaixador

Entre os dias 12 e 16 de agosto, por exemplo, é possível cadastrar as digitais na sede da FPF (Federação Paulista de Futebol), na Barra Funda, zona oeste. O atendimento é feito das 10h às 17h, com atendimento de cerca de 60 pessoas por dia. Depois, de 20 a 30 de agosto, um posto ficará disponível no estádio do Morumbi, também na zona oeste. Serão três guichês que atenderão por ordem de chegada das 10h30 às 16h30.

O TRE-SP também está organizando plantões da biometria, com atendimentos aos sábados. Na quinta edição, realizada no dia 10 de agosto, foram quase 41 mil atendimentos – 479 municípios estão em fase de cadastramento obrigatório.

O estado de São Paulo tem o maior colégio eleitoral do Brasil, com 32 milhões de eleitores. De acordo com o TRE-SP, quase 18,5 milhões já cadastraram as digitais e atualizaram seus dados – pouco mais de 56%. O objetivo é que todo o eleitorado brasileiro esteja regularizado até 2022.

Documentação

Como documento de identificação a ser apresentado para o cadastramento biométrico, estão: RG original, Carteira de Trabalho e Previdência Social, carteira profissional emitida por órgão criado por lei federal (OAB, CRM ou CREA, por exemplo), certidão de nascimento ou certidão de casamento. A CNH (Carteira Nacional de Habilitação) não é válida por não apresentar nacionalidade. Já passaportes devem conter a filiação – nome da mãe e do pai – para serem aceitos.

Entre os comprovantes de endereço aceitos, em nome do eleitor, estão: contas de água, luz, telefone, celular ou bancárias. É preciso conter nome e endereço e ser recente – com menos de três meses. Homens que forem emitir o primeiro título de eleitor precisam levar o comprovante de quitação do serviço militar.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo