Violência é 'efeito colateral do crescimento do papel da mulher', diz Moro

Homens "não estão acostumados com essa importância" da mulher, explicou o ministro

Por Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, voltou hoje (8) a afirmar que os casos de violência doméstica contra a mulher são em grande medida produtos de uma “distorção cultural”, decorrente de um papel de maior destaque feminino na sociedade atual.

LEIA MAIS:
MEC aciona PF após suspeitar de sabotagem nos sistemas do ProUni e do Fies

“Até comentei ontem que a meu ver isso é um efeito colateral negativo do crescimento do papel da mulher na nossa sociedade e eventualmente isso gera reações violentas por parte daqueles que não estão acostumados como deveriam estar com essa importância do papel da mulher”, disse Moro.

A declaração do ministro foi feita na abertura de uma jornada de estudos sobre a Lei Maria da Penha, no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, por ocasião dos 13 anos da legislação, comemorados ontem (7).

“A grande questão hoje é como fazer com que a lei seja realidade. É claro que uma lei por si só não vai coibir totalmente os casos de violência doméstica, afinal de contas isso é produto muitas vezes de uma distorção cultural”, disse o ministro. “Então a violência doméstica ela é decorrente desse efeito cultural, de um vício muitas vezes, de um ânimo criminoso que tem de ser combatido”, acrescentou.

Ontem (7), o ministro já havia publicado em sua conta no Twitter que “Talvez nós, homens, nos sintamos intimidados pelo crescente papel da mulher em nossa sociedade. Por conta disso, parte de nós recorre, infelizmente, à violência física ou moral para afirmar uma pretensa superioridade que não mais existe”.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo