Após incêndio em Paranapiacaba, Iphan pede plano de prevenção para a Vila

Instituto nacional realizou vistoria em casarão incendiado em Paranapiacaba e pediu medidas de prevenção

Por Metro Jornal ABC

Após o incêndio que destruiu um casarão no mês passado em Paranapiacaba, em Santo André, o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) recomendou que a Vila receba projeto de prevenção a incêndios. A Parte Baixa, onde ficava o imóvel, é tombada pelas três esferas de patrimônio histórico e cultural: municipal, estadual e federal.

O instituto, que é responsável por preservar os bens culturais brasileiros, constatou em vistoria no dia 31 de julho que todos os elementos construídos em madeira no casarão, como paredes, piso e pilares, foram destruídos, sobrando apenas elementos em alvenaria de tijolos, como algumas paredes, fundações e chaminés.

A Prefeitura de Santo André disse que ainda não foi notificada pelo Iphan sobre a vistoria, mas que já adotou medidas de prevenção, como a instalação de extintores de incêndio em todos os pontos turísticos e que desliga os quadros de força quando não são utilizados.

O casarão fazia parte dos imóveis que receberiam revitalização pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Cidades Históricas, projeto do governo federal que está parado para análises há dois anos.

Segundo o Iphan, o projeto de restauração na Vila Martin Smith contempla 242 imóveis e está em fase de finalização, sem informar prazo de entrega.

Clube sem AVCB

Um dos pontos turísticos de Paranapiacaba, o Clube União Lyra Serrano não possui o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), que atesta que o local atende às regras de segurança e prevenção de incêndios.

Em nota, a prefeitura disse que o espaço está em processo de concessão do documento, com a colocação de uma bomba de recalque em andamento.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo