Governo de SP nega problemas de abastecimento de merenda nas escolas

Por Rádio Bandeirantes

O secretário da Educação do Estado de São Paulo afirma que o abastecimento de alimentos nas escolas está regular. Na semana passada, o repórter da Rádio Bandeirantes Agostinho Teixeira mostrou que a pasta liberou cerca de R$ 15 milhões a menos do que o previsto para a compra de vegetais.

O secretário Rossieli Soares afirma que eventuais problemas são pontuais: “Tivemos um problema muito sério com carne, no primeiro semestre, que está sendo resolvido ao longo do tempo. Não temos nenhuma descontinuidade de fornecimento neste momento”. O documento da Secretaria da Educação obtido com exclusividade pela Rádio Bandeirantes mostra também que houve atraso na licitação para compra de temperos.

Veja também:
INSS: Aposentado começa a receber 13º no dia 26 de agosto
Governo de SP assina protocolo de intenção com grupo chinês

Rossieli Soares alega que a responsabilidade pela aquisição é das diretorias regionais de ensino e que o dinheiro já está disponível: “Já havia a parcela do primeiro semestre, que era para garantir a retomada, e pagamos a nova parcela agora. Algum erro pontual de alguma diretoria de ensino, de alguma escola que possa ter ficado sem.”

Segundo o secretário da Educação, alguns diretores optam pela merenda seca, com bolacha e achocolotado, devido ao número reduzido de alunos. Essa alternativa também poderá ser adotada nas unidades que passarão por reformas até 2021.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo