Amido de milho pode combater as larvas do Aedes aegypti

Por Metro Jornal

Em uma pesquisa feita pela Unicamp, foi descoberta uma partícula feita de amido de milho e óleo de tomilho que é capaz de combater larvas de Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika, febre amarela e chikungunya. Essas partículas armazenam e liberam compostos letais para as larvas do mosquito enquanto estão na água, que é considerada a fase mais eficaz para ações de combate.

O amido de milho é uma matéria-prima barata e biodegradável e seus componentes permitem que ele não se desfaça em um primeiro contato com a água. Os resultados dos testes feitos na Unicamp mostram que as partículas podem se manter funcionais durante aproximadamente cinco ciclos de chuvas.

A ideia é usá-la em vasos de planta, pneus, garrafas e entulhos que podem virar criadouros do mosquito pois, segundo Ana Silva Prata, professora da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp, 50% dos focos do Aedes são em pequenas poças.  


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo