Com bandeira vermelha, paulistano terá que pagar ainda mais na conta de luz a partir desta quinta

Por Metro Jornal

A partir desta quinta-feira (1), os paulistanos terão que pagar ainda mais na conta de luz. Para o mês de agosto, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) determinou que a bandeira tarifária será a vermelha, no patamar 1, onde há uma cobrança extra de R$ 4 para cada 100 quilowatts-hora consumidos.

Segundo a agência, a medida foi tomada pela possibilidade de aumento no acionamento das usinas termelétricas, que têm custo de geração de energia mais alto. Também pesou na decisão a diminuição do volume de chuvas, com a chegada da estação seca.

Veja também:
Unicamp abre inscrições para vestibular 2020; veja como participar
Programa ‘Médicos pelo Brasil’ vai substituir ‘Mais Médicos’

No mês passado, a cobrança foi de bandeira amarela, quando há um acréscimo de R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos. No entanto, os moradores da Grande São Paulo já vêm pagando uma quantia adicional na conta de luz devido a um reajuste aprovado pela Aneel, em vigor desde o dia 4 de julho.

Para clientes de baixa tensão, como residências e pequenos comércios, o aumento no mês passado foi mais baixo, de 6,48%. Já clientes de média e alta tensão, como indústrias e grandes comércios, tiveram conta 8,46% mais cara.

Segundo a distribuidora de energia, essa revisão tarifária é válida por um período de quatro anos, com o objetivo de “preservar o equilíbrio econômico-financeiro da companhia”. A Enel afirmou que o aumento foi puxado pelo maior custo na aquisição de energia, hoje responsável por 34% do valor da tarifa.

Como Funcionam as Bandeiras da Conta de Luz

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo