Possível solução para enchentes no ABC, piscinão Jaboticabal pode finalmente sair do papel

Por Vanessa Selicani - Metro ABC

Apresentado desde 2008 como solução para enchentes no ABC, o piscinão Jaboticabal pode finalmente sair do papel. O governo do estado publicou no dia 23 um decreto de utilidade pública para a desapropriação de área de 167 mil metros quadrados que receberá o reservatório. O terreno está localizado em São Paulo, na Vila Liviero, perto das avenidas Guido Aliberti, em São Caetano, e Dr. Rudge Ramos, em São Bernardo.

A desapropriação da área é vista como maior desafio para a efetivação do reservatório e foi o motivo para que não saísse do papel até 2012, quando o estado abandonou oficialmente o projeto.

Mas em março deste ano, logo após o registro de 11 mortes no temporal que atingiu a região entre os dias 10 e 11, o governador João Doria (PSDB) prometeu retomar o piscinão e publicar a Declaração de Utilidade Pública.

Veja também:
Iphan avalia reconstrução de casa incendiada em Paranapiacaba
Bolsonaro pretende revelar informações ditas ‘reais’ sobre desmatamento ainda hoje

O documento garante prioridade do estado na compra da área, mas ainda não significa a desapropriação. O prefeito de Santo André e presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC, Paulinho Serra (PSDB), afirma que o terreno já foi industrial, mas hoje não tem atividades. Ele possui expectativa de que as obras do piscinão possam sair do papel até o fim do ano. “O importante é que demos um primeiro passo. O piscinão não ficará no ABC, mas será muito importante para a captação dessa água que prejudica muito Santo André, São Bernardo, São Caetano e Mauá”, disse.

Quando foi apresentado pela primeira fiz, a expectativa era de que o Jaboticabal custasse R$ 400 milhões. Serra afirma que a Caixa Econômica Federal deve contribuir para o financiamento do projeto.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo