Casos de sarampo sobem para 484 no ano em São Paulo

Por Metro Jornal

Em apenas um mês, os casos de sarampo mais que triplicaram na capital, passando de 137 em 1º de julho para 484 no último boletim, divulgado nesta terça-feira (31) pela Secretaria Estadual da Saúde.

O aumento de 253% verificado neste mês confirma que a cidade está vivendo um surto da doença, segundo Helena Sato,  diretora de imunização da Secretaria de Estado da Saúde.

E ela alerta: só uma vacinação de ao menos 95% da população é capaz de conter o surto, pois o sarampo é altamente contagioso. “Cada pessoa com o vírus contamina até outras 18 pessoas.”

Na campanha de vacinação em vigor, na capital, a meta é vacinar 2,9 milhões de pessoas de 15 a 29 anos. Os bebês de 6 a 11 meses foram incluídos na semana passada no grupo da vacinação e também devem ser levados para tomar a dose.

O sarampo é transmitido por via aérea, por tosse ou espirro. Seus sintomas iniciais são febre alta, coriza e mal-estar, além de conjuntivite. Depois, aparecem manchas vermelhas na pele. Ele pode evoluir para doenças mais graves, como otite, pneumonia, complicações neurológicas e até matar.

Onde se vacinar

Além das UBSs (Unidades Básicas de Saúde), equipes de saúde estão em estações de metrô e trem para facilitar a aplicação da dose.

Hoje, haverá vacinação nas seguintes estações de metrô: Sé, Santa Cecília, Marechal Deodoro e República (das 10h às 19h), na Ana Rosa (das 10h às 17h), na Vila Prudente (das 16h às 19h), na  Artur Alvim (das 13h às 17h), na Tatuapé (das 10h às 16h30) e, na linha 4-Amarela, em Butantã e Pinheiros (10h às 16h). 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo