Neymar não será indiciado pela polícia por acusação de estupro

Por Metro Jornal

O jogador Neymar não será indiciado pela Polícia de São Paulo no caso que investiga as acusações de estupro e agressão feitas pela modelo Najila Trindade de Souza. O inquérito foi concluído nesta segunda-feira (29) pela 6ª Delegacia de Defesa da Mulher.

No começo de julho, a delegada Juliana Lopes Bussacos solicitou à Justiça uma prorrogação de até 30 dias no prazo do inquérito para incluir novas possíveis provas, como imagens de câmeras de segurança do hotel em Paris e o prontuário do ginecologista de Najila. Ambos não foram encaminhados e a delegada optou por encerrar a investigação.

O processo agora fica nas mãos do Gevid (Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica), braço do MP-SP (Ministério Público de São Paulo). As promotoras podem pedir o arquivamento do inquérito, solicitar novas diligências ou ainda prosseguir com o caso e oferecer a denúncia à Justiça.

Relembre o caso

A modelo Najila Trindade de Souza acusou o jogador de futebol Neymar de tê-la estuprado e agredido em Paris, na França, em maio deste ano. O atleta a convidou e custeou a viagem da mulher, que afirmou que se recusou a ter relações sexuais com ele sem camisinha. Ela afirmou que Neymar forçou o sexo.

Após a denúncia, o jogador negou as acusações e mostrou a conversa com a modelo pelo Whatsapp, expondo fotos íntimas dela – caso que segue sendo apurado e pode ser punido.

Um trecho de um vídeo do dia seguinte da suposta agressão, em que Najila questiona Neymar e o agride, surgiu na internet e, apesar de afirmar que havia uma versão maior, esta nunca chegou à Justiça.

Najila Trindade A modelo Najila Trindade de Souza / Foto: imagens/reprodução
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo