Bolsonaro envia aos EUA pedido para Eduardo ser embaixador

Por Ansa

O presidente Jair Bolsonaro informou nesta sexta-feira (26) que já pediu o agrément – uma espécie de aprovação – ao governo norte-americano para formalizar a indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada do Brasil em Washington. De acordo com o mandatário, a solicitação enviada aos Estados Unidos foi realizada diretamente com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

"Acho que foi mandado ontem o agrément, acho que foi ontem se não me engano. Não tenho certeza. Eu acertei com o Ernesto", afirmou Bolsonaro, ressaltando que "não está com pressa".

Mais cedo, o próprio Araújo confirmou que o governo brasileiro já formalizou o primeiro passo para a indicação do deputado federal ao cargo. "Tenho grande certeza de que será concedido o agrément pelo governo americano e que Eduardo Bolsonaro será um extraordinário embaixador", elogiou o ministro.

Leia também:
Hackers tentaram invadir Telegram do celular do ministro Alexandre de Moraes
Recompensa de R$ 150 mil premia quem tiver pistas sobre paradeiro do ouro roubado de Cumbica

Caso o governo norte-americano dê o aval, Eduardo precisará ter seu nome aprovado no Senado, onde também será sabatinado. Na casa, no entanto, os senadores se dividem quanto à ideia, principalmente porque o filho do presidente não tem formação na área nem experiência como diplomata. Além disso, a oposição aponta para um caso de nepotismo.

Desde o fim do ano passado, Eduardo, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara, tem focado na política externa. No fim de junho, ele participou, junto com seu pai, de uma reunião privada com o presidente Donald Trump, na Casa Branca. A função, geralmente, é desempenhada pelo chanceler brasileiro.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo