Verão severo no hemisfério norte deixa países em alerta climático

Por Metro Jornal

A onda de calor que atingiu o EUA no último fim de semana já provocou pelo menos seis mortes. O centro e o leste do país são as regiões mais afetadas. Em Washington, os termômetros chegaram a 41ºC no sábado. Entre as vítimas está Mitch Petrus, ex-jogador de futebol americano do New York Giants. O homem de 32 anos morreu de insolação depois de trabalhar do lado de fora de uma loja da família no estado do Arkansas.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, declarou emergência por causa do calor, e as autoridades da cidade abriram 500 centros de resfriamento para os moradores. “As temperaturas na cidade podem ser as mais altas dos últimos anos, por isso tomem cuidado”, alertou o prefeito pelo Twitter.

As autoridades de Boston, Filadélfia, Baltimore e da capital do país também declararam emergência. As condições climáticas extremas levaram ao cancelamento da prova de Triathlon anual de Nova York.

Sem festa para a Lua

Um festival ao ar livre no Central Park, com a estrela de futebol Megan Rapinoe, o músico John Legend e o apresentador do Daily Show Trevor Noah, também foi cancelado, juntamente com um evento na Times Square para celebrar os 50 anos do pouso na Lua. Em Boston, o acesso a piscinas públicas deixou de ser cobrado.

Em julho de 1995, 739 pessoas morreram em Chicago durante uma onda de calor que durou cinco dias. Muitos dos mortos eram pobres e idosos que viviam sozinhos.

França está em alerta para nova onda de calor

Autoridades de Paris ativaram ontem um plano de alerta climático para a cidade, enquanto a França se prepara para nova semana de temperaturas elevadas cerca de um mês após enfrentar condições climáticas semelhantes em junho. O serviço nacional de meteorologia da França prevê que a temperatura em Paris alcance hoje a máxima de 37ºC. Além da capital, mais de 20 regiões, principalmente no sul do país, também estão sob alerta climático.

Índia, Nepal e Bangladesh: 300 mortos

O número de mortos em graves enchentes em partes de Índia, Nepal e Bangladesh subiu ontem para ao menos 300. As mortes devido a enchentes na região mais que dobraram nos últimos cinco dias. Pelo menos 120 pessoas estão desaparecidas, e 700 mil, desalojadas. Partes do Paquistão também foram atingidas. No estado indiano de Assam, as enchentes desalojaram milhões de pessoas e mataram mais de 60. No domingo, duas morreram em Uttar Pradesh.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo