Os oito cruzamentos de São Paulo com mais acidentes de trânsito

Por Metro Jornal

O cruzamento das avenidas do Estado com a Santos Dumont (zona norte), lidera o ranking de cruzamentos com mais acidentes com vítimas em 2018 na capital, segundo dados da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). No ano passado, foram 5 acidentes, 6 feridos e uma morte no local.

Pessoas correndo de um lado para o outro no meio das avenidas e carros parando no meio do cruzamento e em cima da ciclovia foi o que o Metro Jornal viu ao visitar o cruzamento. “A sinalização é péssima”, afirmou o autônomo Rodrigo Lima Miranda, 33 anos. “Não tem farol de pedestre”, diz.

Veja também:
Dupla é morta em tiroteio com PMs após tentar roubar dinheiro de tarifas de ônibus
Saque de FGTS pode ser limitado a R$ 500; entenda

O trecho citado por ele sem semáforo para pedestres fica na avenida do Estado. A via é larga e tem faixa de pedestres, mas a falta do semáforo específico deixa a pessoa sem saber se ainda tem  tempo suficiente para atravessá-la ou se estará no meio da avenida quando o farol abrir para os carros.

O semáforo da avenida do Estado abre, e, quando está próximo de fechar, os carros que não conseguem prosseguir avançam, parando em cima de uma ciclofaixa e impedindo a passagem dos carros da avenida Santos Dumont. “Abre e fecha muito rápido. Não tem semáforo com indicador de tempo”, reclama a cabeleireira Lorena Almeida, 32 anos.

Os motoristas disputam espaço com pedestres que não usam a sua própria faixa e correm de um lado para o outro. “As pessoas não respeitam a sinalização”, afirma a cabeleireira Flávia Prates Rodrigues, 29 anos.

Medidas da CET

Questionada sobre medidas a serem tomadas a fim de deixar os cruzamentos mais seguros, a CET disse que o programa Pedestre Seguro, criado em 2017 e que aumenta em média 20% o tempo da travessia nos cruzamentos, já foi implantado em 43 corredores, inclusive no cruzamento da avenida do Estado com a Santos Dumont, e que vai contemplar 50 corredores até 2020.

Além da ampliação no tempo, disse que revitalizou e ampliou a sinalização, com um aumento da fiscalização nessas vias.

Cruzamentos com mais acidentes com vítimas em 2018

Além da esquina entre avenidas do Estado e Santos Dumont, também registraram 5 acidentes e 6 vítimas no ano passado –mas sem nenhuma morte– os cruzamentos da avenida Aricanduva com a rua Manilha (zona leste), e o das avenidas Duque de Caxias com a Rio Branco (centro).

  • Av. do Estado x av. Santos Dumont (zona norte)
    5 acidentes, 6 vítimas, 1 morte
  • Av. Aricanduva x rua Manilha (zona leste)
    5 acidentes, 6 vítimas
  • Av. Duque de Caxias x av. Rio Branco (centro)
    5 acidentes, 6 vítimas
  • Rua Curupa x av. Dr. Eduardo Cotching (zona leste)
    4 acidentes, 7 vítimas
  • Rua Dias da Silva x rua Gávea (zona norte)
    4 acidentes, 6 vítimas
  • Av. Inajar de Souza x av. Nossa Senhora do Ó (zona norte)
    4 acidentes, 6 vítimas
  • Av. Aricanduva x av. dos Latinos (zona leste)
    4 acidentes, 4 vítimas
  • Praça Cataguarino x av. Luis Pires de Minas x av. Ouro Verde de Minas (zona leste)
    4 acidentes, 4 vítimas
cruzamentos são paulo Confuso e movimentado, cruzamento das avenidas do Estado e Santos Dumont (centro) lidera o ranking de acidentes na capital / Metro
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo