'Se não puder ter filtro, nós extinguiremos', diz Bolsonaro sobre Ancine

Por Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 19, que pretende transformar a Agência Nacional do Cinema (Ancine) em uma secretaria vinculada a algum dos ministérios do governo e disse que ela terá "filtros culturais" para a seleção do que será fomentado pelo órgão.

LEIA MAIS:
Questionado sobre fome no Brasil, Bolsonaro rebate: ‘não estou vendo nenhum magro aqui’
Projeto de lei acaba com necessidade de licenciamento ambiental para estradas

"A cultura vem para Brasília e vai ter um filtro, sim. Já que é um órgão federal, se não puder ter filtro, nós extinguiremos a Ancine. Privatizaremos ou extinguiremos. Não pode é dinheiro público ser usado para fazer filme pornográfico", afirmou se referindo ao filme Bruna Surfistinha, que já havia sido criticado por ele ma quinta-feira, 18.

Questionado sobre que tipo de filtro será usado, Bolsonaro disse que são filtros culturais e citou como exemplo histórias que retratem os "heróis nacionais". "Temos tantos heróis no Brasil e a gente não fala dos heróis do Brasil, não toca no assunto. Temos que perpetuar, fazer valer, dar valor a essas pessoas que no passado deram sua vida, se empenharam para que o Brasil fosse independente lá atrás, fosse democrático e sonha-se com um futuro que pertence a todos nós", disse. Bolsonaro reafirmou que a diretoria da Ancine será transferida do Rio de Janeiro para Brasília.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo