Prefeitura institui doação de alimentos de 'fim de feira' a entidades assistenciais

Funcionando como projeto piloto desde 2018, o projeto já doou mais de 110 toneladas de alimento

Por Metro Jornal

Uma nova iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho vai passar coletar alimentos em condições de consumo de feiras livres e mercados municipais para entidades assistenciais. O programa, nomeado "Programa Municipal de Combate ao Desperdício e à Perda de Alimentos", foi oficializado em decreto nesta quinta-feira (18), assinado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB).

LEIA MAIS:
Bolsonaro ‘pode tirar Ernesto Araújo e colocar Eduardo no Itamaraty’, afirma
Anúncio sobre saques do FGTS fica para a próxima semana, diz Onyx

A ação já foi testada em sete feiras e dois mercados, e nesta experiência doou mais de 110 toneladas de frutas, legumes e verduras desde outubro de 2018. Com o decreto, o programa ganha força e pode ser expandido para toda a capital. "Pretendemos ampliar gradativamente nossa atuação nas feiras e outros equipamentos, dando o exemplo para que as pessoas façam o mesmo dentro de casa", explica a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.

Mais de 300 entidades assistenciais cadastradas junto ao Programa Banco de Alimentos, também mantido pelo governo municipal, serão atendidas. A iniciativa também emprega, atualmente, 39 beneficiários do Programa Operação Trabalho, que capacida trabalhadores desempregados e de baixa renda. Pela coleta, transporte e triagem dos alimentos doados, os beneficiários recebem bolsa-auxílio de R$ 1.047,90, trabalhando seis horas de segunda a sexta-feira. Espera-se que, com o crescimento do Programa de Combate ao Desperdício, o número de trabalhadores possa chegar a 200.

Para incentivar os permissionários e feirantes a aderirem à campanha, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho criou o selo do Combate ao Desperdício, que é distribuído àqueles que participam da ação. Assim, eles podem mostrar aos seus clientes que são comerciantes socialmente responsáveis.

"A meta é que, até o fim do ano, a gente leve esse programa a, pelo menos, cem feiras da cidade. Isso vai permitir uma ajuda muito maior à população em situação de vulnerabilidade", conta o prefeito Bruno Covas.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo