Ministério Público do Ceará pede prisão preventiva de prefeito denunciado por abuso sexual

Por Metro Jornal

Na noite de quarta-feira (17), o MPCE (Ministério Público do Estado do Ceará) pediu à Justiça a prisão preventiva de José Hilson de Paiva, prefeito de Uruburetama, no Ceará, denunciado por abuso sexual. O requerimento da Promotoria de Justiça do município foi divulgado pelo órgão nesta quinta-feira (18) e confirma a preventiva feita pela Polícia Civil.

Segundo o MPCE, a solicitação formulada se fundamenta no fato de que, mesmo afastado de suas funções, Hilson é considerado influente no município e no meio político estadual, sendo capaz de comprometer a investigação do Ministério Público e da Polícia Civil. O prefeito está sendo investigado por crimes contra a dignidade sexual.

Veja também:
Vereador é preso por suspeita de chefiar milícia na Baixada Fluminense
Polícia prende dupla com R$ 1,5 milhão em espécie na Fernão Dias

Vídeos gravados pelo próprio homem, que também é ginecologista, mostram os crimes praticados contra pacientes ao longo de décadas. Em uma das gravações, ele aparece com a boca no seio de uma mulher, sob o pretexto de estar “tirando secreção”. As imagens foram analisas por entidades médicas, que afirmam haver, claramente, estupro nos casos.

Pacientes já foram ouvidas pelo Ministério Público do Ceará. O prefeito nega os abusos e diz que denúncias são “jogada da oposição”.

O caso foi noticiado pela BandNews FM Fortaleza há pouco mais de um ano. Na época, um pedido de afastamento do prefeito, por causa das denúncias, havia sido arquivado pela Câmara Municipal. Os novos vídeos foram divulgados no domingo (14) pelo Fantástico, da TV Globo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo