Total de casos de sarampo quase duplica na cidade de São Paulo

Por Luccas Balacci

O total de casos de sarampo confirmados na cidade de São Paulo subiu 98,5% em apenas duas semanas, de acordo com a Secretaria estadual da Saúde, passando de 137 registros até o dia 1º julho para 272 na última segunda-feira.

Enquanto isso, a adesão à campanha de vacinação contra a doença é muito baixa. Até quinta-feira passada, pouco mais de 89,5 mil pessoas de 15 a 29 anos tinham tomado a dose, apenas 3% do público-alvo de 2,9 milhões de pessoas.

Essa alta súbita confirma, em números, que o vírus do sarampo está circulando na cidade, como ressalta Rosa Maria Nakazaki, diretora da Divisão de Vigilância Epidemiológica da Covisa (Coordenadoria de Vigilância em Saúde), do município. “É muito importante que essa população se vacine para interromper a transmissão.”

O sarampo é uma doença altamente contagiosa transmitida por tosse ou espirro. Ele pode se tornar grave e suas consequências podem levar à morte.

O público-alvo foi escolhido por ter sido a faixa com menos acesso à segunda dose da vacina na infância, necessária para completar a imunização.

A campanha, que terminaria na última sexta-feira, foi prorrogada até 16 de agosto e, no próximo sábado, haverá o Dia D, quando os postos de saúde são abertos para aplicar a vacina.

Vacina no trem

A dose da vacina contra sarampo, rubéola e caxumba será aplicada hoje e sexta-feira, das 16h às 20h, nas estações Presidente Altino e Osasco, das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, da CPTM, e amanhã nas estações Comandante Sampaio e Quitaúna, da linha 8-Diamante, no mesmo horário, e na Vila Aurora, da linha 7-Rubi, das 10h às 15h30.

A campanha

  • Público-alvo:
    2,9 milhões de pessoas de 15 a 29 anos que não tenham tomado a segunda dose da vacina de sarampo
  • Onde:
    Nas UBSs da capital. Haverá dia D da campanha no sábado (20), quando elas vão abrir para aplicar as doses
  • Restrições:
    Gestantes e imunodeprimidos, que são pessoas com baixa imunidade, transplantados ou em tratamento de câncer, devem avaliar com seus médicos se podem tomar a dose
  • A doença:
    O sarampo é uma doença altamente contagiosa, potencialmente grave, transmitida pela fala, tosse e espirro. Ela não tem tratamento e pode causar infecções respiratórias, otites, doenças diarreicas e doenças neurológicas, levando até a morte
    Fonte: Secretaria Municipal da Saúde
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo