Exposição de Sebastião Salgado na Paulista retrata a corrida do ouro em Serra Pelada

Por Metro Jornal

Ao longo de mais de 45 anos de atuação como fotógrafo, o mineiro Sebastião Salgado, 75, se consolidou como um expert em retratar dramas humanos em preto e branco. Uma de suas séries mais importantes em torno dessa temática ocupa, a partir desta quarta-feira (17), um andar inteiro do Sesc Avenida Paulista.

“Gold – Mina de Ouro Serra Pelada” reúne mais de 50 fotografias que apresentam o dia a dia deste que foi o maior garimpo a céu aberto do mundo. Quando descoberta, nos anos 1980, em plena Amazônia Paraense, Serra Pelada provocou uma corrida desenfreada pelo ouro.

Sebastião Salgado Imagens documentam condições precárias de trabalho enfrentadas por garimpeiros / © Sebastiao Salgado/Divulgação

Estima-se que mais de 50 mil homens largaram suas cidades e enfrentaram condições de trabalho precárias com o sonho de enriquecer da noite para o dia.

As fotos apresentadas são fruto de uma imersão de um mês de Salgado na realidade dos garimpeiros. As imagens revelam o formigueiro humano no qual o espaço se transformou, mas também denunciam a crueza dos dias vividos ali e retratam a diversidade daquela população, vinda de todo o país.

A curadoria é de Lélia Wanick Salgado, mulher de Sebastião. A partir de sexta, a Galeria Mario Cohen, em Pinheiros, abre uma exposição paralela com imagens da mesma série que ficaram de fora da mostra do Sesc.

Serviço

“Gold – Mina de Ouro Serra Pelada” 
No Sesc Avenida Paulista
Av. Paulista, 119, tel.: 3170-0800.
Abre nesta quarta (17), às 20h. Até 3/11.
De ter. a sáb., das 10h às 21h30; dom., das 10h às 18h30. Grátis.

Sebastião Salgado Imagens documentam condições precárias de trabalho enfrentadas por garimpeiros / © Sebastião Salgado/Divulgação
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo