Prefeito acusado de crimes sexuais no Ceará é proibido de exercer medicina

Por Karla Moura - BandNews FM

O Cremec (Conselho Regional de Medicina do Ceará) decide pela interdição cautelar do médico e prefeito de Uruburetama, José Hilson de Paiva (PCdoB), suspeito de praticar crimes sexuais com pacientes durante consultas ginecológicas. Segundo o presidente do Cremec, Elvécio Neves Feitosa, o político está proibido de exercer a medicina em todo território nacional provisoriamente por 6 meses a partir desta terça-feira (16).

As vítimas e testemunhas dos supostos crimes estão sendo convidadas, pelo Ministério Público do Ceará, a comparecer à sede da Promotoria de Justiça no município nesta quarta (17), para prestarem depoimento sobre o caso. O objetivo é ouvir as mulheres que relatam crimes sexuais para a coleta de depoimentos e provas.

O Ministério Público disse que garante o sigilo das informações e vai resguardar a identidade das vítimas. Segundo a Promotoria, medidas judiciais serão tomadas para certificar todas as condutas criminosas e punir o prefeito afastado.

Veja também:
Lista para bloqueio de ligações de telemarketing começa a valer nesta terça
MEC determina suspensão de vestibular da Unilab para pessoas trans

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo