86% dos paulistanos são contrários ao trabalho infantil, diz pesquisa

Por Metro Jornal

A maioria dos moradores da cidade de São Paulo não apoia o trabalho infantil. É o que aponta o levantamento divulgado nesta terça-feira (16) pela Rede Nossa São Paulo, em parceria com o Ibope Inteligência.

A pesquisa intitulada “Viver em São Paulo: Assistência Social” mostra que 86% dos paulistanos são contrários de alguma forma ao trabalho como prioridade na formação de uma criança, sendo que 69% é totalmente contra.

Veja também:
‘Não se calem’, diz Paolla Oliveira ao denunciar vídeo de sexo atribuído a ela
Invasor de Instagram de Marina Ruy Barbosa está na Turquia, diz colunista

De acordo com o estudo, 8% dos moradores da capital paulista concorda em partes que trabalhar é mais importante que estudar, e apenas 5% concorda totalmente com a afirmação.

Os dados têm como base 800 entrevistas feitas por coleta domiciliar ou online entre os dias 3 e 23 de abril de 2019 na capital. A pesquisa também aborda outros temas, como a assistência social e a violência contra a mulher, e pode ser acessada na íntegra por meio deste link.

Tarefas domésticas e a palmada

O levantamento aponta ainda para outras questões relacionadas à criança em São Paulo. Para 34% dos paulistanos, é aceitável que crianças sejam responsáveis por tarefas domésticas, enquanto 65% considera inaceitável de alguma forma.

Por outro lado, a maioria dos entrevistados também defende que a palmada contribui para a educação de crianças e adolescentes, com 62% deles a favor do método de punição e 24% totalmente contra.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo