Vocalista do Kid Abelha processou PT por usar música do grupo, diz colunista

Por Metro Jornal

A vocalista Paula Toller da banda Kid Abelha entrou com ação na Justiça contra o Partido dos Trabalhadores (PT) por utilizar uma das canções da banda para campanha de Fernando Haddad nas eleições de 2018.

A música em questão foi "Pintura Íntima", aproveitada por militantes para promover a "virada" de Haddad sobre a vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno. Em vídeos, podia-se ouvir o saxofone do integrante Jorge Israel, e o verso "Fazer amor de madrugada/ Amor com jeito de virada".

LEIA MAIS:
Merkel volta a apresentar tremores em público; chanceler sofreu três episódios num mês
Prefeito de Osasco e esposa recebem alta após 12 dias internados por explosão

Já em outubro de 2018, Toller afirmou ter solicitado ao partido que cessasse a divulgação do material que utilizava música e imagem da banda. A vocalista diz não ter sido atendida e, em seguida, abriu ação no Tribunal Regional Eleitoral.

O TRE atendeu o pedido da cantora e retirou de circulação os vídeos da campanha. No entanto, a colunista do Estado de S. Paulo, Sonia Racy, reportou nesta quarta-feira (10) que Paula ainda sustenta processo na Justiça para pedir R$ 200 mil de indenização ao partido e Fernando Haddad.

A artista acusa, como detentora dos direitos autorais da música, o PT e o ex-candidato de utilização indevida de imagem e obra.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo