Karaokê de fachada escondia rede de prostituição em São Paulo

Por BandNews FM

A Polícia Civil resgatou 14 mulheres chinesas mantidas em cárcere para prostituição em São Paulo. A ação fez parte da operação Freedom ("liberdade", em inglês), que conseguiu desativar um estabelecimento que mantinha as imigrantes em condições análogas à escravidão. Três pessoas foram presas.

Todas as mulheres eram forçadas a se prostituir em um local no bairro do Bom Retiro, na região central da capital paulista.

As investigações tiveram início há 15 dias, quando uma das vítimas conseguiu convencer um homem a emprestar o celular para que pudesse entrar em contato com a família na China.

Os pais dela acionaram a polícia local, que começou a investigar o caso.

O local onde as mulheres foram encontradas era conhecido como um karaokê.

Foi constatado que, no imóvel, oito quartos eram utilizados para realização dos programas de prostituição.

Durante a ação, um casal – proprietário do imóvel – e uma terceira pessoa, que trabalha no estabelecimento, foram presos.

O trio foi conduzido ao 2º DP, onde o caso será registrado, e responderá por cárcere privado e favorecimento à prostituição.

O Consulado Geral da China em São Paulo foi notificado e intérpretes auxiliaram no depoimento das vítimas na delegacia.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo