Agressores de mulheres do Rio vão ter que usar tornozeleiras eletrônicas

Por Daniella Dias/Rádio BandNews FM

Agressores de mulheres do Rio de Janeiro vão ter que usar tornozeleiras eletrônicas, as mesmas utilizadas na monitoração de presos do regime semiaberto pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária.

Segundo a Seap, a própria vítima vai perceber, através de um aparelho que vibra, que o agressor está em um raio de 200 metros próximo dela, infringindo decisão judicial.

A medida segue uma determinação, do último dia 13 de junho, da 5ª Vara de Violência Doméstica. Por enquanto, a Seap vai disponibilizar 20 equipamentos. Até o momento a Justiça já autorizou a utilização de dois aparelhos pelas vítimas.

Leia também:
Projeto quer tirar aposentadoria especial de políticos condenados por corrupção
Governo desiste de monotrilho e linha 18-Bronze do ABC paulista será BRT

De acordo com o Instituto Maria da Penha, a cada dois segundos uma mulher é agredida de forma física ou verba, no Brasil.

Já no Rio de Janeiro, 379 mulheres são agredidas por dia no estado. Os dados, divulgados pelo Tribunal de Justiça do Rio, apontam ainda que nos dois primeiros meses do ano, 14 casos de feminicídio foram registrados.

Ao todo, mais de 4.700 medidas protetivas de urgência e 123 prisões foram decretadas.

Tornozeleira eletrônica Divulgação/SEAP

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo