Bolsonaro espera inquirição para decidir sobre ministro do Turismo, diz porta-voz

Por Estadão Conteúdo

O porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, afirmou nesta segunda-feira, 1º, que o presidente Jair Bolsonaro vai aguardar a conclusão das investigações da Polícia Federal para decidir se mantém no cargo ou exonera o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Rêgo Barros informou ainda que a demissão do ministro "não é um tema que está vicejando, perpassando pelo presidente neste momento" e que Bolsonaro "não teve, em nenhum momento, a suposição de tirá-lo do cargo de ministro". Segundo o porta-voz, Bolsonaro demonstrou reconhecimento ao trabalho que vem sendo realizado pelo ministro.

Na semana passada, a Polícia Federal prendeu Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro do Turismo, no âmbito da Operação Sufrágio Ostentação, que investiga supostas candidaturas laranjas do PSL em Minas Gerais na eleição de 2018. Nesta segunda, a PF indiciou quatro mulheres apontadas como candidatas-laranja do PSL nas eleições de 2018 por falsidade ideológica, aplicação irregular de verba e associação criminosa

Conforme as investigações, o partido, que à época tinha como presidente em Minas Gerais o atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio, utilizou candidatas em disputas de fachada para acessar recursos de fundo eleitoral exclusivo para mulheres.

"O presidente mantém sua decisão de aguardar a finalização da apuração da Polícia Federal para então, a partir dessa finalização tomar as decisões que são naturais a quem lidera o poder Executivo", reforçou Rêgo Barros. De acordo com ele, havia a previsão de um encontro entre Bolsonaro e o ministro nesta terça-feira. A reunião deve ser realizada na quarta ou quinta-feira.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo