Suprema Corte dos EUA libera marcas com nomes ‘impróprios’

Por Metro Jornal

A Suprema Corte derrubou nesta segunda-feira uma antiga regra que proibia que marcas tivessem palavras e símbolos imorais ou escandalosos. O caso em questão é da marca Fuct, de Los Angeles. O designer Erik Brunetti protocolou o registro do nome comercial, mas a agência de marcas e patentes recusou. A palavra Fuct não existe em inglês, mas tem uma sonoridade próxima de um termo considerado inapropriado (“fucked”, que em português significa f*dido).

Os produtos da marca incluem um pulôver com a inscrição “The World is fuct” (O mundo está fuct), calças com os dizeres “We are fuct” (Nós estamos fuct) e uma camiseta com a frase “Fuct is free speech, free speech is fuct” (Fuct é a liberdade de expressão, a liberdade de expressão está fuct).  


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo