São Paulo registra aumento nos casos de estupro e furto em maio

Por Estadão Conteúdo

O total de casos registrados de estupro voltou a subir no Estado de São Paulo, segundo dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP), divulgados nesta terça-feira, 25. Entre os crimes contra o patrimônio, o furto foi o único que também aumentou em maio, na comparação com o mesmo período de 2018. Já indicadores como homicídio, latrocínio (o roubo seguido de morte) e diferentes modalidades de roubos caíram.

Pelo terceira vez em cinco meses da gestão João Doria (PSDB), o número total de estupros aumentou em relação a 2018. Em maio, houve 1.078 casos que chegaram a delegacias de São Paulo – ou 4% a mais do que no ano anterior, quando 1.036 registros foram feitos. O mesmo comportamento de alta já havia sido notado nas estatísticas dos meses de janeiro e de abril.

LEIA MAIS:
Governo não vai revogar decreto de armas, diz porta-voz da presidência
Covas sanciona proibição de canudo de plástico em São Paulo

O mau resultado no Estado foi puxada pela alta de 9,2% de casos de estupro de vulnerável. São enquadrados dessa forma casos em que a vítima não tem condição de consentir: tem menos de 14 anos ou está embriagada, por exemplo. Esse indicador subiu de 758 ocorrências, em maio de 2018, para 828 neste ano. Já os demais estupros caíram de 278 registros para 250 (10%).

Neste mês, Doria anunciou o lançamento de campanha de conscientização para combater crimes contra mulheres. Na ocasião, o governador também afirmou que só no próximo ano deve voltar a expandir as Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs) que funcionam 24 horas por dia, por falta de delegadas mulheres.

Também subiram as estatísticas de furto, de acordo com a SSP. Foram 46.625 ocorrências, ou 11,6% a mais do que em 2018. Todos os demais crimes patrimoniais, entretanto, recuaram.

Roubos em geral caíram 11,4% no Estado (de 23.507 casos para 20 821), enquanto a redução foi de 20,9% para roubo de veículo (de 5.173 para 4.089) e de 14,2% para roubo de carga (de 662 para 568). Houve apenas um registro de roubo a banco, contra nove em 2018. Já furtos de veículo oscilaram 1%: de 8.140 para 8.052 boletins de ocorrência.

Pelo quarto mês consecutivo, houve menos vítimas de homicídios em São Paulo. Em maio, foram registrados assassinatos de 222 pessoas, ante 248 no ano anterior. A queda é de 10,4%. Com a queda, a taxa do Estado chegou a 6,83 vítimas de homicídios por 100 mil habitantes, segundo a SSP. Por sua vez, as vítimas de latrocínio recuaram de 20 para 15.

Estupros e homicídios recuam na capital, mas latrocínio sobe


Na cidade de São Paulo, os casos de roubo seguido de morte subiram em maio. Foram cinco latrocínios em 2018, mas sete ocorrências neste ano. Já os indicadores de homicídio e de estupros demonstraram resultados melhores na capital.

Houve registro de 50 vítimas de homicídios no mês, ou 24,2% a menos do que em maio do ano passado. Na ocasião, haviam sido 66 registros. Com isso, a taxa da capital chegou a 6,02 vítimas de homicídio por 100 mil habitantes, de acordo com a SSP. Já os estupros recuaram de 234 ocorrências para 199 (15%).

Roubos em geral caíram 7,5% e chegaram a 11.263 registros em maio. Já roubo de veículo e de carga reduziram 21,1% e 15%, respectivamente. Em contrapartida, os furtos aumentaram 23,9%. Ao todo, foram notificadas 20.480 dessas ocorrências.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo