Dia dos Namorados deve ter mais amor e menos presentes

Por Metro Jornal ABC

Namorados e namoradas do ABC deverão ganhar presentes mais modestos em 2019. De acordo com a PIC (Pesquisa de Intenção de Compra) da Universidade Metodista, o preço médio que consumidores revelam estar dispostos a gastar é de R$ 161 por presente ante R$ 174 no ano passado.

Ou seja, o Dia dos Namorados de 2019, comemorado amanhã, projeta uma queda real, descontada a inflação, de 12%.

A diferença é ainda maior entre os que geralmente dão mais de um presente. Neste ano, o ticket chega a R$ 196, ante
R$ 235 em 2018, uma queda de 20% em termos reais, descontando a inflação no período de 4,94%, até abril último.

“Considerando a atual conjuntura econômica e política e a revisão contínua do Produto Interno Bruto para baixo, este Dia dos Namorados terá queda significativa, pois reverte tendência de recuperação ao longo do biênio 2017-2018”, explica o professor de ciências econômicas e pesquisador do Observatório Econômico da Metodista, Moisés Pais dos Santos.

Metodologia

A pesquisa foi realizada entre 3 e 17 de maio, resultando em 630 questionários no ABC. Os entrevistados apontaram ainda que deverão presentear em primeiro lugar o namorado (31%), seguido da namorada (22%), marido (21%), esposa (14%), noivo (5%), noiva (3%), amiga (2%) e amigo (1%).

A forma de pagamento preferida é o cartão de crédito (40%), seguidos de débito (34%), pagamento em dinheiro (24%) e cartão de loja (2%).   

Comércio aposta em melhora

Na contramão do estudo da Universidade Metodista, a Acisbec (Associação Comercial e Industrial de São Bernardo) espera que as vendas deste ano aumentem cerca de 8% em relação ao ano passado.

Os ramos com melhores projeções são os de itens pessoal como vestuário, calçados, cosméticos, chocolates, bijuterias e flores, sendo o tíquete médio esperado de
R$ 150. A data é a mais esperada pelos comerciantes após o Dia das Mães. 


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo