Editor-executivo de site responde acusação de que conversas com Moro teriam sido obtidas por hackers

Por Metro Jornal, com BandNews FM

O editor-executivo do The Intercept Brasil, Leandro Demori, respondeu as acusações de que as conversas entre o então juiz da Lava-Jato Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol teriam sido obtidas por hackers. Segundo ele, "quem levantou essa possibilidade [de hackeamento] foram os integrantes da força-tarefa da Lava Jato. Nós não temos essa informação e vamos manter o anonimato da fonte."

Demori afirma, ainda, que o arquivo que deu origem às reportagens é "colossal": são chats, vídeos, textos, prints e outros documentos aos quais o site teve acesso há algumas semanas, segundo ele. "Desde que recebemos o material, trabalhamos para assegurar a privacidade das pessoas citadas e divulgar apenas mensagens que são de interesse público", diz.

Leia mais:

Sobre o site não ter procurado o atual ministro da Justiça, Moro, ou os integrantes da Lava Jato antes da publicação das reportagens deste domingo, o editor-executivo disse temer que a divulgação do material fosse impedida. "Neste caso, concluímos que não seria prudente procurar as pessoas citadas porque nosso temor era de que houvesse o interesse de evitar que esse material viesse a público. Mas, no minuto seguinte à publicação, entramos em contato com eles e não nos responderam diretamente, preferiram fazer por meio de nota", diz.

Além das três reportagens iniciais divulgadas pelo The Intercept Brasil, outras estão por vir, ainda sem data definida.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo