UFABC cria carona a pé com foco na segurança; veja trajetos

Por Vanessa Selicani - Metro ABC

A UFABC (Universidade Federal do ABC) disponibilizou aos seus estudantes uma nova ferramenta em seu aplicativo para auxiliar na organização de caronas a pé destinadas a quem utiliza transporte público.

A novidade tem o objetivo de evitar roubos e episódios de violência no entorno dos campi. Os crimes são queixas constantes dos universitários, principalmente na unidade de Santo André. Desde 2014, os casos são expostos no grupo UFABC Assaltos, no Facebook. O Metro Jornal noticiou em 2014 o diálogo da reitoria com o poder público para reforçar a segurança no entorno. Em 2016, uma estudante foi estuprada na rua Angatuba, dois dias antes de um episódio de assédio sexual na mesma região.

Veja também:
Polícia de São Francisco homenageia comunidade LGBTQ+ com uniforme e viaturas ‘coloridas’
Internado após AVC, Agnaldo Timóteo será transferido para São Paulo

A ferramenta virtual “Carona a pé” permite que os estudantes se inscrevam para participar de grupos de saída a cada 20 minutos, tanto para os trajetos de quem vem da estação para a universidade como o inverso. A UFABC sugere também os trajetos considerados mais seguros.

O chefe de gabinete da Reitoria, Vitor Marchetti, conta que a quantidade de downloads do aplicativo cresceu de 3.380 para 4.320 em três dias após o anúncio do “Carona a pé”. “Criamos a ferramenta para que nossos alunos possam se organizar e lidar com as questões da falta de segurança, que atinge não só a UFABC. É uma alternativa para fazer os percursos de modo mais seguro, sempre sabendo que não vai resolver o problema, mas é uma alternativa.”

Marcheti diz que a federal mantém diálogo com a polícia e as prefeituras para melhorar a segurança no entorno. Em Santo André, a universidade criou uma ciclovia que liga o campus à estação de ônibus, com melhoria do calçamento e iluminação no trajeto. “Outra medida foi aumentar a participação no Conselho de Segurança e trazer as reuniões para dentro dos campi.” A UFABC não faz registros dos casos, mas o professor afirma que são comuns relatos de roubos de celulares e mochilas.

Repercussão

A apresentação da ferramenta, que começou a ser utilizada nesta semana de volta do recesso, dividiu os universitários na rede social oficial da UFABC.

“Reativar o ponto da Atlântica [Santo André] depois das 21h ninguém quer né”, escreveu uma estudante. “Piada”, disse outro. Uma universitária defendeu: “Não querendo causar intriga, mas na USP-FFLCH há grupos assim e ajuda muito, viu. Porque andar sozinho alguns trechos é certeza de assalto, na melhor das hipóteses. Agora que sou UFABC tenho certeza que usarei.”

Segurança

A Secretaria de Segurança Pública diz realizar operações para combater os roubos e furtos no entorno dos campi da UFABC, com  abordagens de pessoas e veículos. O órgão afirma ainda que houve redução de casos de roubos nos quatro primeiros meses de 2,03% e 6,28% nas delegacias que atendem aos campi em São Bernardo e Santo André, respectivamente. A Prefeitura de São Bernardo diz não ter sido procurada pela universidade, mas que mantém rondas regulares da guarda na região.

A Prefeitura de Santo André afirma também ter a fiscalização da guarda na região e diz que trocou as lâmpadas no entorno por modelos com maior eficiência recentemente.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo