Ginásio do Ibirapuera será concedido à iniciativa privada por 35 anos

Por Metro Jornal

O complexo esportivo do Ibirapuera, que inclui o ginásio e um estádio com pista de atletismo, deve ser concedido à iniciativa privada por 35 anos. A liberação do leilão foi aprovada pela Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) na noite de terça-feira (4).

O edital de concessão do Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, na zona sul, será publicado até outubro. O lance mínimo, de acordo com o governador João Doria (PSDB), será de R$ 220 milhões.

Veja também:
Projeto de lei antecipa feriados para segunda-feira; entenda
Alunos que agrediram professora em Carapicuíba serão transferidos, diz secretário

A empresa que vencer o leilão será responsável por toda a gestão do complexo e poderá utilizá-lo livremente para eventos esportivos e culturais. Nos termos da concessão estão algumas exigências, como a ampliação da capacidade do ginásio para 20 mil pessoas – atualmente são 10 mil.

O complexo também deverá ser modernizado, com novo estacionamento subterrâneo e ampliação das vias de acesso ao local. A segurança da praça esportiva, assim como a manutenção do seu entorno, também são de responsabilidade para a empresa.

Por que privatizar?

Segundo o governo estadual, o custo do complexo é de R$ 15 milhões por ano. Para a gestão Doria, a concessão é uma oportunidade de tornar o local mais atrativo e ativo para a cidade, sem precisar arcar com os custos de obras e manutenção. O foco do complexo será mantido no esporte, já que o edital vai obrigar a gestão privada a destinar espaços para atividades esportivas. As mudanças, segundo o Estado, colocam o ginásio no mapa para grandes eventos culturais, congressos e convenções.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo