Junho Vermelho: Campanha de doação de sangue ilumina monumentos em São Paulo

Por Metro Jornal

Desde o último sábado (1º), alguns dos principais monumentos de São Paulo, como o Memorial da América Latina e a Alesp (Assembleia Legilativa do Estado) estão iluminados com a cor vermelha. A ação faz parte da campanha "Junho Vermelho", em incentivo à doação de sangue.

Junho é o mês escolhido para a campanha porque os estoques dos bancos de sangue, públicos e privados, têm uma baixa significativa nesta época do ano. Organizado pelo Movimento Eu Dou Sangue, o projeto antecipa o Dia Mundial do Doador de Sangue, que ocorre no dia 14.

No Brasil, apenas 1,8 da população doa sangue. A recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde) é de que cada país tenha entre 3% e 5% de sua população doadora de sangue frequente.

memorial da américa latina junho vermelho Memorial da América Latina também faz parte da campanha / Divulgação

Saiba o que é preciso para doar

No site da Fundação Pró-Sangue, é possível acompanhar a situação do hemocentro e verificar que tipos sanguíneos são mais necessários naquele período. A doação de sangue é um procedimento simples, mas que pode salvar a vida de muita gente.

Quem pode doar? Pessoas entre 16 e 69 anos, em bom estado de saúde e pesando mais de 50 kg. Menores de 18 anos necessitam de autorização dos pais (Veja os documentos necessários e o formulário de autorização).

Recomendações: Dormir pelo menos 6h e evitar comer alimentos gordurosos 4h antes do procedimento.

Documentos: Apresentar um documento original com foto emitido por órgão oficial (pode ser RG, CTPS ou Cartão de Identidade de Profissional Liberal).

Intervalos para doação: 60 dias para homens e 90 dias para mulheres.

Quem não pode doar? 

  • Pessoas que tiveram hepatite após os 11 anos de idade (*);
  • Pacientes com hepatites B e C; Aids (vírus HIV); doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
  • Usuários de drogas ilícitas injetáveis;
  • Malária.

* Hepatite após o 11º aniversário: recusa definitiva; Hepatite B ou C após ou antes dos 10 anos: recusa definitiva; Hepatite por medicamento: apto após a cura e avaliado clinicamente; Hepatite viral (A): após os 11 anos de idade, se trouxer o exame do diagnóstico da doença, será avaliado pelo médico da triagem.

Impedimentos temporários:

  • Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas;
  • Gravidez;
  • Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses);
  • Parto normal: aguardar 90 dias;
  • Cesariana: aguardar 180 dias;
  • Tatuagem: aguardar 12 meses;
  • Quem viajou para Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins deve aguardar 12 meses, pois nesses estados há alta prevalência de malária;
  • Ingestão de bebida alcoólica: aguardar 12 horas;

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo