Argentinos voltam às ruas pelo aborto

Por Metro Jornal

Milhares de argentinos sairão às ruas do país hoje para um “panelaço” em defesa da legalização do aborto. O movimento espera que a lei seja aprovada em breve pela Câmara dos Deputados em Buenos Aires. Por sete vezes, um projeto de lei semelhante foi apresentado ao Congresso – até agora sem resultado. A partir desta quarta-feira, a discussão entra na sua oitava rodada, informa a agência Deutsche Welle.

No ano passado, uma iniciativa de legalização foi rejeitada pelo Senado por uma diferença de apenas sete votos. A derrota foi sentida pelos lenços verdes, como se identificam os defensores do aborto no país, em contraposição aos lenços azuis, contrários à prática e apoiados principalmente pela Igreja Católica.

O projeto rejeitado no ano passado previa o aborto legal, seguro e gratuito em qualquer situação. O novo projeto de lei apresentado agora ao Congresso descriminaliza e legaliza o aborto nas primeiras 14 semanas de gestação e além desse período quando a vida ou saúde da mulher estiver em risco ou em casos de estupro.

Cerca de 50 mil argentinas são hospitalizadas todos os anos devido a complicações decorrentes de um aborto feito ilegalmente. Estima-se que cerca de cem mulheres morram todos os anos de abortos clandestinos no país.

Eleições à vista

“O aborto deve estar na agenda política. Os candidatos têm que se posicionar. Não queremos votar sem conhecer a posição de cada um”,  disse a psicanalista e ativista Martha Rosenbergh,ao jornal El País.  


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo