Menina brinca com slime e é internada por envenenamento; mãe faz alerta para riscos

Por Metro Jornal

Uma menina está internada há mais de uma semana em um hospital de São Paulo depois de sofrer um envenenamento por bórax, substância utilizada para fazer slime.

Pelo Facebook, Cris Pagano, mãe da jovem, contou o desespero que a família vem enfrentando nos últimos dias:

"Ela apresentava um quadro de gastroenterite sem nenhuma razão aparente. Todos os exames estão normais, hemograma e PCR inalterados, ultrassom e tomografia mostrando apenas um aumento e inflamação nos linfonodos intestinais. E, hoje, depois de muitos dias de angústia, vendo ela piorando a cada dia – apesar do esquema fortíssimo de medicação para vômitos -, sem comer nada desde o início do quadro, veio o diagnóstico: envenenamento por bórax."

LEIA TAMBÉM:
Dieta e câncer: pesquisa científica revela o tipo de alimentação que apresenta mais risco
Atualização beta do WhatsApp revela novos recursos do aplicativo de mensagens

Cris também alertou para o perigo dos slimes. "Mães, proíbam o uso nos slimes! O médico já avisou a Vigilância Sanitária, que informou já ter outras ocorrências".

A publicação, que foi excluída, viralizou e a mãe da menina voltou à rede social, explicando que sua intenção era simplesmente que o caso servisse de alerta para outras famílias. "Minha filha, Valentina, não bebeu bórax diluído em água. Ela manipulava o bórax para diluí-lo em água diariamente", disse.

Como é feito o slime

slime Foto: André Porto / Metro Jornal

Existem várias receitas de slime disponíveis na internet. A maior parte delas leva itens como como água boricada, espuma de barbear, tinta, amaciante, cola branca e bórax (também conhecido como borato de sódio).

O bórax, que teria provocado o envenenamento em Valentina, é altamente tóxico. Ainda assim, é possível encontrá-lo com facilidade no comércio. O produto serve de matéria-prima para itens como sabão em pó e inseticidas e também na fabricação de esmalte para porcelanas, limpeza de couro e até na taxidermia.

O produto é perigoso se inalado, ingerido ou absorvido através da pele. Alguns possíveis efeitos colaterais são irritação no trato respiratório, dificuldade para respirar, náuseas, vômitos, diarreia, irritação na pele e nos olhos (dependendo da superfície de contato).


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo