Leilão do Complexo do Anhembi é suspenso pelo Tribunal de Contas de São Paulo

Por Metro Jornal

O processo de leilão do Complexo do Anhembi, na zona norte de São Paulo, foi suspensa pelo TCM (Tribunal de Contas do Município) nesta quarta-feira (22). O cumprimento da medida é imediato e por tempo indeterminado.

O órgão questiona pontos do processo como o lance mínimo de R$ 1 bilhão, considerado baixo pelos conselheiros do tribunal. O leilão estava marcado para o dia 9 de abril e foi adiado para 11 de junho – agora sem previsão.

Veja também:
‘Na Prática’: Conferência une jovens e recrutadores de grandes empresas
Acompanhe a cotação do dólar, do euro e do bitcoin em tempo real nesta quarta, 22 de maio

O projeto de privatização do complexo foi aprovado pela Câmara Municipal em dezembro de 2017, ainda na gestão do ex-prefeito João Doria (PSDB). O terreno de 400 mil metros quadrados inclui o sambódromo, um pavilhão de exposições e um palácio de convenções, além de estacionamento com 6,5 mil vagas.

Ao Metro Jornal, a Prefeitura de São Paulo afirmou que está à disposição do TCM para esclarecimentos sobre o processo de privatização do Complexo Anhembi. "Todo o processo foi realizado com a maior transparência e o valor mínimo estipulado para o leilão foi maior do que todas as avaliações recebidas pelas consultorias contratadas pela Prefeitura", afirmou em nota.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo