Funcionários da Avianca fazem paralisação após demissão de 900 pessoas

Por Metro Jornal

Em resposta a demissão de 900 pessoas apenas nesta semana, funcionários da companhia aérea Avianca protestam na manhã desta sexta-feira (17) nos aeroportos de Congonhas, zona sul de São Paulo, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

Em nota, o Sindicato Nacional dos Aeronautas afirmou que não há segurança ou condições psicológicas para continuar com os voos. A categoria afirmou que 11 viagens com aviões da Avianca previstas para esta sexta em Congonhas serão remanejadas para outros aeroportos.

Veja também:
Vale diz que barragem pode romper a partir de domingo
Motoristas e cobradores de São Paulo marcam greve para próxima quinta

Os funcionários da companhia aérea optaram pela paralisação por tempo indeterminado após assembleia na segunda-feira (13). O TST (Tribunal Superior do Trabalho) determinou na quinta (16) que ao menos 60% dos pilotos e comissários mantenham a operação em quatro aeroportos – Congonhas (São Paulo), Santos Dumont (Rio de Janeiro), Juscelino Kubitschek (Brasília) e Luiz Eduardo Magalhães (Salvador).

A Avianca passa por um processo de recuperação judicial desde o fim do ano passado. Desde o meio de abril, centenas de voos da companhia já foram cancelados. Há duas maneiras de consultar se o seu voo foi cancelado: uma é procurar pelo número do voo em uma lista no site oficial da Avianca. A outra é informar o código da reserva e o último nome registrado na passagem.

Os passageiros que tiverem seus voos cancelados serão contatados pela companhia aérea e poderão optar pelo reembolso ou o remanejamento para aviões de outras empresas.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo