Gigante dos smartphones, chinesa Huawei entra na 'lista negra' dos Estados Unidos

Por Ansa

Alegando riscos à segurança nacional, o Departamento de Comércio dos Estados Unidos anunciou que inseriu a fabricante chinesa de telecomunicação Huawei e mais 70 afiliadas em uma "lista negra".

Na prática, isso dificulta que a companhia compre componentes e materiais tecnológicos de empresas norte-americanas sem autorização prévia do governo. Consequentemente, como a Huawei depende dos componentes para fabricar seus produtos, irá se prejudicar no mercado.

Veja também:
Projeto de lei garante proteção a quem denunciar violência contra criança e adolescente
Senado pode derrubar decreto de armas assinado por Bolsonaro; entenda

O secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, afirmou que o presidente Donald Trump apoia a decisão que vai "impedir que tecnologia americana seja usada por entidades estrangeiras de maneira que possa potencialmente minar a segurança nacional ou interesses de política externa dos EUA".

Separadamente, Trump assinou na quarta-feira (15) um decreto impedindo empresas do país de usarem equipamentos de telecomunicações feitos por companhias consideradas como risco à segurança nacional.

Por sua vez, a China criticou a medida. O porta-voz do Ministério do Comércio de Pequim, Gao Feng, afirmou que o país "se opõe fortemente à imposição unilateral de sanções". "A China já enfatizou várias vezes que o conceito de segurança nacional não deve ser abusado e não deve ser utilizado como um instrumento de protecionismo comercial", alegou Gao.

Huawei P30 Pro Huawei P30 Pro será lançado no Brasil nesta sexta (17) / Divulgação

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo