Justiça determina que vigia que atirou em idoso em banco fique preso

Por Metro Jornal

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo determinou nesta terça-feira que a prisão em flagrante do vigia Wellington de Oliveira Sena, que atirou em um idoso dentro de uma agência bancária na zona leste de São Paulo, seja convertida em prisão preventiva.

Na última segunda-feira, Daniel Pedroso de Moraes, de 74 anos,  teve dificuldades de passar por uma porta giratória do banco Bradesco,  em São Miguel Paulista. Segundo a polícia, ele possui ponte de safena, o que dificultou a passagem pela porta. Assim que entrou, ele se dirigiu ao vigia para reclamar e passou e empurrá-lo. O vigia sacou a arma e atirou contra seu abdômen.

O vigia foi preso em flagrante e Moraes foi levado ao hospital, onde continua internado em estado grave.

Nota do Bradesco sobre o caso

O Bradesco lamenta profundamente o fato ocorrido envolvendo um vigilante de empresa contratada e o cliente do banco em sua agência. O banco esclarece que está prestando toda a assistência necessária à vítima e seus familiares.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo