Novas ciclovias vão ligar vias de bikes existentes em SP

Por Fabíola Salani, Metro Jornal

Os 173,3 km de novas ciclovias e ciclofaixas que a Prefeitura de São Paulo prevê entregar até o ano que vem priorizam ligar as estruturas já existentes.

O mapa dos trechos novos será apresentado à população nas audiências públicas regionais que serão realizadas a partir do dia 23 deste mês, mas já está disponível no site https://participe.gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/plano-cicloviario.

Nele, é possível ver que grandes avenidas, como a Bandeirantes (zona sul) e Brasil (zona oeste) devem ganhar estrutura para circulação de bicicletas (veja outras avenidas ao lado). O mapa não deixa claro onde será ciclovia ou ciclofaixa .

A escolha das vias foi feita a partir de workshops técnicos regionais com ciclistas, explica Aline Cavalcante, da Ciclocidade (Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo). “A ideia é que todas as vias se conectem”, afirmou. “Agora, só falta a execução”, disse –mais de uma vez.

Algumas vias que fazem parte do plano

Av. Brasil (zona oeste)

Av. Doutor Arnaldo (zona oeste)

Av. Inajar de Souza(zona norte)

Av. Teotônio Vilela (zona sul)

Av. Ricardo Jafet (zona sul)

Av. Salim Farah Maluf (zona leste)

Rua da Cantareira (centro)

Av. Ipiranga (centro)

Ruas Rui Barbosa e 13 de Maio (centro)

Av. Horacio Lafer (zona oeste)

Av. Diógenes Ribeiro de Lima (zona oeste)

Av. Alcântara Machado (centro e zona leste)

Av. Gal. Ataliba Leonel (zona norte)

Av. João Paulo 1º (zona norte)

Av. dos Bandeirantes (zona sul)

Av. Jacu-Pêssego (zona leste)

Av. Aricanduva (zona leste)

Entenda as diferenças das estruturas

Ciclovia

Espaço com separação física para a circulação de bicicletas. Essa separação pode ser por mureta, grade, meio-fio ou a própria ciclovia estar construída em cima de uma via própria. Ex.: ciclovias da avenida Paulista e da Brigadeiro Faria Lima

Ciclofaixa

É quando há apenas uma faixa pintada no chão, sem separação física de qualquer tipo (inclusive cones ou cavaletes). Pode haver “olhos de gato” ou no máximo os tachões do tipo “tartaruga”, como os que separam as faixas de ônibus. Ex.: faixas para bicicletas na rua Domingos de Morais (zona sul) e na avenida Engenheiro Caetano Álvares (zona norte)

Ciclorrota

Vias em que há pintura de solo e placas indicando a presença de ciclistas. Em geral, adotam-se outras medidas, como diminuição de velocidade para os veículos, para tornar a convivência mais harmoniosa

ciclovia sp Reprodução

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo