Santo André inicia ações para revitalizar avenida Prestes Maia; projeto custa R$ 4 milhões

Por Vanessa Selicani - Metro ABC
Obras avenida prestes maia Ocupação próxima à avenida Lions / Ari Paleta/Metro

A Prefeitura de Santo André anunciou na quarta-feira (8) um pacote de ações para acabar com a sujeira, episódios de violência e ocupação por usuários de drogas na avenida Prestes Maia. Os problemas, que já se tornaram crônicos em um dos maiores corredores de veículos da cidade, receberão aporte R$ 4 milhões para serem sanados no prazo de até 90 dias.

As primeiras intervenções tiveram início ainda com a presença de moradores de rua ocupando as áreas embaixo dos viadutos. Não é a primeira vez que a prefeitura anuncia programa para dar vida nova a essa população. Em 2017, a promessa era empregar e reabilitar os moradores de rua pelo Recomeçar, mas poucos conseguiram ser reinseridos.

“Se me tirarem daqui agora, vou procurar outro espaço na cidade. Mas para a Casa Amarela [espaço da prefeitura para acolhimento da população de rua], não vou”, disse um homem que ocupava o viaduto que liga as avenidas Lions e Prestes Maia.

Veja também:
Após pane em carro, motorista é atingido por caminhão na zona sul de São Paulo
Postos de gasolina fazem pegadinha com preços dos combustíveis

O prefeito Paulinho Serra (PSDB) disse em evento ontem no local que as ações do Recomeçar serão reforçadas. “Tem uma série de intervenções para recuperar essas pessoas que estão em situação de rua. Muitos são dependentes químicos. A gente vai fazer com que essas vidas sejam recuperadas.”

As ações anunciadas ontem incluem a construção de um ecoponto, para receber lixo reciclável e descarte de construção embaixo do viaduto Engenheiro Luís Meira, em frente à Fundação Santo André. Já o espaço no viaduto da Lions receberá uma área de lazer.

O prefeito promete ainda revitalizar as casas do núcleo Tamarutaca que ficam no entorno da avenida e implantar câmeras de monitoramento na via. Para o canteiro central, há previsão de um parque linear com reforço da iluminação. “É triste chegar na cidade e nos depararmos com o descarte de lixo e a sujeira nesta avenida que é eixo econômico na região. Por isso a decisão de trazer uma verdadeira operação urbana para a região”, disse Serra.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo