Cristã que escapou da morte no Paquistão vai para o Canadá

Por Metro Jornal

A cristã paquistanesa Asia Bibi, 48 anos, absolvida há mais de seis meses depois de ser condenada à morte em 2010 por blasfêmia, deixou o Paquistão para se reunir com sua família, informou ontem o ministério das Relações Exteriores paquistanês.

Segundo o governo, “Bibi é uma cidadã independente e deixou o país por vontade própria”. Posteriormente, o advogado da cristã, Saif Ul Malook, confirmou a informação e disse que ela já chegou ao Canadá, para onde haviam se mudado duas de suas filhas.

“O pesadelo de Asia Bibi acabou. Graças às autoridades canadenses que a acolheram e permitiram que ela começasse uma nova vida. Devemos defender os cristãos perseguidos em todos os lugares apenas por professar sua fé”, disse o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani.

Em 2010, Bibi, que tem cinco filhos, foi condenada à pena de morte por blasfêmia após ter insultado o profeta Maomé durante uma discussão com camponeses muçulmanos ocorrida em 2009. A paquistanesa sempre alegou inocência.

Já em outubro de 2018, após passar oito anos corredor da morte, Bibi foi absolvida e libertada, mas estava impedida de deixar o país devido ao recurso que fora apresentado contra sua libertação. No entanto, a ação foi rejeitada.

Apesar de viver livremente, ela sofria ameaças e era perseguida por grupos islâmicos radicais.  


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo