Quadrilha usava drones para levar drogas e celulares a prisioneiros; 20 são presos

Por Metro Jornal

Ao menos 20 pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (8) durante a operação Voo de Ícaro da Polícia Civil de São Paulo. A ação desarticulou uma quadrilha que transporta objetos para unidades prisionais com a utilização até de drones.

De acordo com a Polícia Civil, 154 agentes e 41 viaturas foram mobilizadas. Além dos 20 mandados de prisão, sendo nove em unidades prisionais, houve também o cumprimento de 13 mandados de busca e apreensão.

LEIA TAMBÉM:
Mega-Sena: prêmio milionário rende R$ 629 mil ao mês na poupança
Roma descobre sala de 2 mil anos na mansão de Nero

Os criminosos, segundo a investigação, controlavam os drones de fora do presídio para transportar materiais como drogas, celulares e cartas para dentro dos complexos. Os objetos voadores apreendidos estão avaliados em R$ 16 mil e chegavam a carregar até um quilo de objetos por voo.

A Polícia Civil apurou ainda que o dinheiro movimentado pela quadrilha circulava em contas bancárias de membros e que o grupo era comandado pela esposa de um detento, presa durante a operação.

Além de drones, foram apreendidos celulares, binóculos, drogas, dinheiro e balanças de precisão.

Sinal aberto

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) afirmou que os criminosos usavam um aplicativo de geolocalização para ter visual aéreo das unidades prisionais e seus entornos.

A pasta afirmou que fará uma representação na Justiça para que seja expedido um mandado judicial que mande “desfocar” áreas de segurança nessa ferramenta, que não foi citada pela nota.

Operação Polícia Civil Polícia Civil/Divulgação


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo