Estudo conclui que mais de 75% das transferências de recursos públicos vão para ricos

Por Estadão Conteúdo

Estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) concluiu que mais de 75% das transferências de recursos públicos no Brasil são "pró-rico" e beneficiam as classes mais altas da população. De acordo com o estudo "Melhores Gastos para Melhores Vidas", as transferências, que incluem aposentadorias contributivas e subsídios, beneficiam principalmente quem tem renda maior, enquanto aposentadorias não contributivas e transferências condicionadas, que alcançam a população mais pobre, respondem por menos de 25% do montante.

A especialista em Gestão Fiscal do BID, Carola Pessino, ressaltou que o programa Bolsa Família é mais eficiente do que outros similares porque chega aos mais pobres de maneira mais eficiente. "Calculamos que apenas 20% dos que recebem Bolsa Família não deveriam receber. Em outros casos essa proporção é bem maior", completou.

Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), o estudo do BID concluiu que os gastos públicos no Brasil são ineficientes e podem representar um prejuízo de até US$ 68 bilhões por ano, o equivalente a 3,9% do PIB do País.

Segundo o estudo, esse prejuízo é resultado da ineficiência na alocação de recursos públicos e na forma de execução de programas e projetos, tais como compras governamentais, na gestão do funcionalismo público e nas transferências de recursos

"Isso significa que há amplo espaço para melhorar os serviços oferecidos à população sem implicar em aumento dos gastos públicos", diz o estudo.

Para tornar mais eficiente o gasto público no Brasil, o estudo sugere melhorar a gestão do investimento público, com prioridade para projetos com maior impacto social e que garantam o crescimento futuro do País.

As recomendações incluem investir mais em crianças com relação ao investimento em idosos, aprimorar a gestão do funcionalismo público, com revisão da estrutura de carreiras e salários, fortalecer os sistemas de compras públicas e criar mecanismos que assegurem as transferências de recursos para os que realmente necessitam.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo