Uber cria filtro para coibir discriminação e assédio na plataforma

Por Metro Jornal

A Uber, responsável por aplicativos de transporte particular e de entrega de comidas, anunciou neste mês um novo processo de detecção automática de linguagem imprópria no recurso de bate-papo dos seus serviços.

O objetivo é coibir comportamentos que envolvam violência, conduta sexual, assédio ou discriminação, tanto da parte do motorista quanto do passageiro. O sistema reconhece termos ou palavras que podem ser consideradas ofensivas e bloqueia a conta automaticamente.

Para casos particulares, uma equipe de especialistas da empresa analisa a conversa para averiguar se houve violação do código de conduta e dos termos e condições das plataformas Uber ou Uber Eats.

“Estamos anunciando um novo recurso que nos ajuda a promover interações mais respeitosas", afirmou Fabio Sabba, diretor de Comunicação da Uber para o Brasil.

Outro aplicativo que conta com tecnologia similar é o 99. O sistema conta com um rastreador que identifica situações de assédio ou discriminação nos comentários deixados no aplicativo após o término das corridas.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo